Meda Colompar
45 Anos
Local Habitual de Venda: Cruz Quebrada, junto ao Complexo Desportivo do Jamor

Meda Colompar

“Sou vendedora da Revista CAIS há cerca de 10 meses. A CAIS ajuda-me a pagar os transportes e as despesas de casa. Vendo-a bem assim que sai uma nova edição. A relação com os meus clientes é muito boa. Todas as pessoas gostam de parar para me saudar e dizer adeus, mesmo que o semáforo esteja verde. Quando os meus clientes não têm dinheiro para a pagar, levam a revista e no dia seguinte vêm ter comigo para pagá-la. Falo muito com eles, faço questão de os tratar com muito respeito, mesmo para as pessoas que não compram a revista. O meu grande desejo é regressar ao meu antigo trabalho com um contrato de trabalho ilimitado (limpeza de ruas pela Câmara Municipal de Oeiras) e que todos nós possamos ter muita força para sair desta crise em que se encontra Portugal.”

 

Perguntas para o vendedor do mês

  • Nome:  Meda Colompar
  • Idade: 45 anos
  • Naturalidade (quando estrangeiro): Romena

Perguntas sobre a venda:

  1. Há quanto tempo vende a revista?

Há 10 meses, desde Janeiro deste ano.

  1. Como chegou à CAIS ou tomou conhecimento da revista?

Através de amigos, que já vendiam a revista e que eram ajudados pelo Centro Comunitário de Carcavelos.

  1. O que gostava de fazer após vender a revista CAIS?

Gostaria de voltar ao meu antigo trabalho, nas limpezas de ruas, pela Câmara Municipal de Oeiras, mas tenho que esperar pela minha identidade. Se deixar de vender a Cais, outro meu familiar irá continuar a fazê-lo.

  1. De que forma a venda da revista ajuda nas contas do dia-a-dia?

Ajuda-me a pagar o passe do autocarro e do comboio; a água, luz e gás, e quando posso pagar ainda a renda da casa, pago. Se não, o meu senhorio espera até poder pagar.

  1. Quando e porque é que vende mais revistas?

Vendo mais revistas, quando ela sai logo. E vendo muito, pois sou muito sincera com os meus clientes.

  1. Quantos exemplares vende por dia/semana/mês?

Não sei bem! Um dia vendo 10, outro vendo 6, no outro dia vendo 5.

  1. Local habitual de venda?

Vendo na Cruz Quebrada.

  1. Relação com os clientes (se tem clientes fixos) e estratégias que usa para vender mais?

Muito Boa. Todas as pessoas gostam de parar para me saudar e dizer adeus, mesmo que o semáforo esteja verde. Quando os meus clientes não têm o dinheiro todo para pagar, eles levam a revista e no dia seguinte vêm ter comigo e pagam o que devem. Falo muito com os meus clientes e sou muito simpática; Trato-os com respeito e sou sincera com eles. Também sou simpática, para os que não compram!

 

Outras perguntas:

  • Um sonho?

Sonho em ficar em Portugal, e voltar a trabalhar na Câmara Municipal de Oeiras com um contrato ilimitado. Ter saúde mais a minha família e todo o povo português, para sairmos desta crise.

  • Um conselho para o público em geral?

Que tenhamos força para sairmos desta crise, e que as famílias tenham saúde, paz e trabalho. Que tenham muita esperança!

  • Uma mensagem para os clientes?

Que sigam em frente com coragem e fé em Deus. Que tenham forças para seguir em frente e suportar tudo que de mau lhes possa acontecer.

Um obrigado a todos e muita saúde para as suas famílias.

E quero agradecer muito ao Centro Comunitário de Carcavelos, pois aqui ajudam qualquer pessoa que necessita.

 

 

2013-11-25 em Testemunhos